Neuromancer, William Gibson

27.11.16

Havia me acostumado a publicar no blog quase que diariamente. Hoje, com a rotina pouco mais cheia - e ano que vem tende a "piorar", acabo sentindo falta de ter tempo para me dedicar ao blog com mais atenção. Me sinto até meio culpada em deixá-lo de lado. :( Está tudo bem corrido, mas felizmente, tenho conseguido tempo pra ler, afinal, os livros sempre salvaram a minha vida, heuhe! Esse em especial, porque me trouxe um universo imaginário novo incrível! E a minha história com ele é bastante peculiar. O ano era 2011, mês de Julho e eu trabalhava na Livraria Saraiva. Foi quando o vi pela primeira vez. A capa me chamou atenção, depois o nome. Peguei pra ler e nunca mais larguei.
Sobre a História: No futuro, existe a Matrix. Uma espécie de alucinação coletiva digital, na qual a humanidade se conecta para, virtualmente, saber de tudo sobre tudo. Mas há uma elite dentre as pessoas que navegam por esta grande rede de informação. Ele são os cowboys. Case era um destes privilegiados, até o dia em que tentou ser mais esperto que seus patrões, que fritaram suas conexões com o cyberespaço, tornando-o uma pária entre os seus iguais. Agora, ele vaga pelos subúrbios de Tóquio, tornando sua vida decadente a cada dia. Quando está mais envolvido do que nunca em destruir a si próprio, o ex-cowboy é contatado por Molly, uma bela e perigosa mulher que, assim como Case, desconfia de tudo e de todos. Ela, porém, sabe se defender muito bem: é uma samurai das ruas, geneticamente melhorada, pronta para a ação. Os dois acabam se envolvendo numa missão que envolve cruzar todo o planeta e ir além dele. Uma cruzada ilegal, cheia de mistérios e perigos, que pode mudar toda percepção do mundo que os cerca. Pois, afinal, o que é a realidade?
Comentários: Eu não sei nem por onde começar a escrever. De maneira geral, a primeira vez que li Neuromancer foi um choque. Primeiro porque senti certa "resistência" ao entrar naquele universo totalmente diferente de tudo o que eu já havia imaginado até então. Ainda sim a história marcou muito em minha memória principalmente por perceber que vários aparatos tecnológicos imaginados por Gibson realmente se tornaram realidade, o que de fato, é assombroso! Mais assombroso ainda é imaginar esse futuro de controle por parte de inteligências artificiais como possível, observando-se hoje o impacto negativo das tecnologias, principalmente! Acredito que, naquela época, eu não enxergava claramente as analogias de alguns contextos descritos no livro para com a realidade, e isto fez toda a diferença em minha leitura atual. 

Molly Millions é simplesmente minha personagem favorita de todos os livros que li até hoje em minha vida! Ela é totalmente badass, se vira sozinha, é uma personagem feminina muito forte e bem desenvolvida, que tem uma importância gigantesca na história. Não é à toa que serviu de inspiração para a Trinity de Matrix. Aliás, o livro em si, conjuntamente com outras referências, serviram de inspiração para os irmãos Wachowski criarem Matrix! Inclusive, estou para assistir Ghost In The Shell (o anime, e o filme que sairá em Março do ano que vem! *-*) para entrar ainda mais nesse subgênero da ficção científica, que é um dos que mais me interessa junto com o hard SF. Pensando um pouco sobre o personagem principal, Case, ainda dá pra imaginar através da história dele, um reflexo da dependência psicológica gerada pela rede, como já presenciamos em nossa realidade. Como se fosse uma ligação direta entre a necessidade de estar conectado, com as drogas. Ou seja, como se o personagem compensasse a falta de um, com o outro, por assim dizer.

O conceito de Cyberpunk é definido como high-tech and low-life, o que significa alto desenvolvimento tecnológico (ou aparatos tecnológicos) e baixa qualidade de vida. Se formos analisar nosso mundo ultimamente, não parece mesmo estarmos tendendo à isto?! Enfim, o termo foi cunhado pelo autor conjuntamente com Bruce Sterling, Rudy Rucker e John Shirley, unindo "informática e inquietações histórico-filosóficas com tramas pop cheia de ação e violência". Leeeeiam, leiam muito, e voltem aqui pra comentar esse livro foda comigo! ♥

OBS: tradução impecável do meu amigo Fábio Fernandes!
Grata pela conservação de alguns termos do original. :)

Nota: Apesar da Editora Aleph ser parceira do blog, este livro foi comprado. De qualquer forma, toda opinião exposta no blog nesta e qualquer outra publicação, é de autoria própria. ♥

You Might Also Like

2 comentários

  1. Não acredito huahuahuhua eu também li Neuromancer! Li mês passado depois de ver a capa nova <3. Ainda não escrevi uma resenha, pois ainda estou digerindo a história toda. Parece que há mais dois livros desse universo, porém com outros personagens.
    É muito difícil achar outras pessoas que tenham lido Neuromancer <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, existem Count Zero e Mona Lisa Overdrive! <3 O último também é um favoritíssimo meu! Ficarei aguardando ansiosamente a sua resenha, pois é bem difícil mesmo encontrar alguém que também tenha lido! Me manda o link pra eu ver! <3

      Excluir

Muito grata pelo contato, seja sempre bem vindo! :3
You can contact me in english too! Be welcome! ♥

Cabelos Coloridos

Instagram Pessoal

Outfits no Instagram!